Falta d’água no município atinge cerca de 15% da população; descaso recebeu duras crítica do parlamentar, pois situação no município é dramática e contrato pode ser rompido

O deputado Natalino Lázare subiu à tribuna da Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira. Bastante contrariado, ele fez um apelo à Casan, para que a companhia cumpra o contrato e os compromissos assumidos com a cidade. A lista do descaso é longa, mas nem as cinco bombas que já deveria estar funcionando para minimizar o problema, principalmente nos bairros mais altos, foram entregues. No dia 21 de fevereiro, com as presenças do deputado Natalino, do prefeito Dorival Borga e de outras autoridades, na sede da Casan, a direção da empresa assumiu o compromisso de instalar as cinco bombas.

Naquela data, o prazo firmado para os equipamentos passassem a operar foi de até 90 dias. Já se passaram mais de dois meses do término do prazo estabelecido e o prometido, novamente, não foi cumprido, gerando revolta entre a população e autoridades videirenses ante a tanto descaso e falta de um mínimo de comprometimento.

Natalino deixou claro que sua crítica e revoltas não são contra a companhia e sim em relação ao tratamento que a direção da Casan tem dispensado à cidade de Videira. “Estamos há dois anos e meio tentando buscar as soluções, mas não houve avanços. A situação é dramática,” disparou Natalino, salientando que nem resposta obteve em relação à outra indicação que ele já havia protocolado no começo do ano com o mesmo apelo. “É um desrespeito. Aqui não defendemos interesses particulares,” criticou o deputado.

Natalino resumiu: “estamos sendo enrolados. Queremos apenas que o contrato seja cumprido.”

ROMPIMENTO

O deputado Natalino Lázare declarou que se o prefeito Dorival Carlos Borga e a população de Videira entenderem que a saída é romper o contrato entre o município e a Casan, ele apoia a decisão. “Não viemos aqui pedir o cancelamento do contrato, mas se essa for a decisão do prefeito e dos videirense, eles tem meu total apoio,” afirmou o parlamentar.

HISTÓRICO DE DESCUMPRIMENTOS

Em fevereiro deste ano, Natalino já havia encaminhado indicação com o mesmo teor, além das inúmeras reuniões e promessas feitas na própria cidade.

Desde 2008, quando o contrato entre o município e a companhia de água e saneamento foi renovado depois de 30 anos, a Casan não cumpriu nenhum dos itens contratuais urgentes para o atendimento à população (veja lista abaixo dos pontos em aberto).

O prefeito Borga enviou um ofício ao governador do Estado, Raimundo Colombo, no dia 12 de junho, fazendo um relato do histórico do descaso, listando tudo o que a Casan assumiu como compromissos e não cumpriu mesmo quase uma década depois.

Já em 2008, conforme consta no termo de convênio firmado entre a prefeitura de Videira e a Casan, eram necessárias as seguintes obras:

– Poço do aquífero Guarani

– Iniciar obras do reservatório de 1.000m3

– Implantação de 8.000 metros de adutoras com 200, 250 e 300 mm. A obra deveria ter sido concluída até 31 de dezembro de 2009 (mas até agora, nada).

– Implantação de tratamento de esgoto sanitário nos Bairros Vila Verde, Amarante e Campo Experimental, num prazo de até dois anos (até agora, nada).

– Implantação de três reservatórios até o ano de 2010 (somente um foi construído).

Foto: Miriam Zomer / Agência AL

Foto: Miriam Zomer / Agência AL

Confira os nossos Projetos de Leis
Acesse a nossa página no Facebook